Thursday, November 02, 2006

Sonhos Enjaulados 
Viver intensamente um sonho
Sem enjaular sua essência.
Deixar o coração bombear o impulso
Sentir o grilhão da abstinência

Um vício de pensamentos errantes
Desde a aurora até os dias inacabados
Continuou com o som ofegante
Dos suspiros, dos sonhos enjaulados.

Pudera eu desatar este nó
Que aperta minha´alma
Até as lágrimas virarem pó.

Por que esse brilho me prende?
Teu sussurro – por dentro – me afaga
Por viver sonhos incessantemente

Autora:Lena Casas Novas