Sunday, January 27, 2008

VIVENDO A MORTE

[Fonte Foto]


Estava Gonçalves Dias
No seu exílio eterno,
Apreciando as andorinhas
Fazendo verso.

.

Gritou Aluisio de Azevedo:
- Êi, poeta!
Ao fim da luz poente
Dias o abraçou com festa
Azevedo chorou contente
.
Passeavam pelo cruzeiro sul
Brincavam de colher estrela,
Num dia de céu azul,
Viviam a morte sem tristeza.

2 comments:

Jeanne said...

Olá, Lena, muito legal o teu blog, lindas poesias e imagens.
Beijos :)

Dono da Poltrona said...

É tão simples viver. As vezes tão contraditório que até mesmo morrendo, se vive...