Monday, June 09, 2008

Fragmentos


[Fonte foto]

Desprezei-lhe em vão

como sobejo

em meu fuso tediento.

Saí, como lampejo

para o arrependimento


Meu sentimento surdo

não ouve mais latejar

quem esperou tanto

para, de fato, me amar.


Se a esperança

soubesse o que é esperar,

realizaria com gosto

meu suposto pensar.

Dedicada à Itelmara

2 comments:

Desesperate for attention *-* said...

Você fez esta poesia?
Muito linda! Amo poesias... Uma pena
eu não saber fazer...


Beijos!

Itelmara lee said...

Muito obrigada por esá poesia vim dar uma olhada nela , pensei que já tivesse tirado do seu blogger mas não ainda está ai.
Mas uma vez obrigada suas poessias são lindas bem Incessante.